segunda-feira, 18 de outubro de 2010

ARTESÃO CONTA HISTÓRIA DA MANDALA: ORNAMENTO CORRIQUEIRO NO RECONCAVO

ARTESÃO CONTA HISTÓRIA DA MANDALA,
ORNAMENTO CORRIQUEIRO NO RECONCAVO.

Com perceptível riqueza em diversidade cultural o recôncavo baiano tem seus ambientes enfeitados com adereços artísticos requintados. Herança de inúmeras culturas, as mandalas são confeccionadas por vários artistas locais e facilmente encontradas em diversos diâmetros, penduradas em paredes ou em miniaturas nas estantes.
   
O artesão Moisés Marques, mais conhecido como mestre dos magos, é autônomo e desenvolveu uma mandala com cordões de sisal e miçangas que pode ser utilizada como decoração ou adereço individual na forma de pulseiras femininas. As mandalas são vendidas a partir de 10 reais. Quando está presente em Cachoeira o artesão costuma disponibilizar suas obras na calçada em frente ao Centro de Artes, Humanidades e Letras da UFRB. Moisés Marques diz que quem trabalha com mandalas tem que desenvolver a perseverança, a persistência e a força de vontade pois esta é uma forma carinhosa de abrir o coração para a criatividade, a intuição e o amor. O artista conta sua versão da história da mandala (assista o vídeo):

video
A palavra mandala se originou do sânscrito e significa círculo, entendida como círculo mágico ou concentração de energia. É uma representação geométrica da relação entre o homem e o cosmo, símbolo da totalidade, da integração e da harmonia. Em várias épocas e culturas, a mandala foi usada como expressão científica, artística e religiosa. Podendo ser encontrada nas abobadas das catedrais européias, nos vitrais, nas auréolas dos santos, em porcelanas chinesas e gregas, na arte indígena, rupestre e até mesmo em obras artísticas feitas pelos alquimistas nos séculos XVI a XVIII.

As mandalas são importantes para a preparação de iniciadores ao Budismo pois referem-se a um tipo de diagrama simbólico do palácio de uma divindade meditacional, a dimensão pura da mente iluminada. Atualmente, em termos de artes plásticas, a mandala apresenta profusão de cores, são pintadas, representadas tridimensionalmente em madeira, metal ou construídas com areia colorida, pedras, miçangas, cordões. A mandala é utilizada pela astrologia para representar o diagrama do zodíaco, decoração de ambientes, na arquitetura, ou como instrumento para o desenvolvimento pessoal e espiritual ajudando na concentração daqueles que desejam atingir outros níveis de contemplação, reestabelecendo a saúde interior e exterior.


Laís Sousa
Calaboração no vídeo: Monalisa Passos

Um comentário: